Programa Revive | Linha de Crédito com Garantia Mútua

Programa Revive visa promover e agilizar os processos de rentabilização e preservação de património público que se encontra devoluto, tornando-o apto para afetação a uma atividade económica com finalidade turística, gerar riqueza e postos de trabalho, promover o reforço da atratividade de destinos regionais, a desconcentração da procura e o desenvolvimento de várias regiões do país.

A Linha de crédito com garantia mútua – Programa Revive disponibiliza um montante global de até 150 milhões de euros para apoio à reabilitação dos edifícios, no âmbito do Programa Revive, de acordo com lista do Turismo de Portugal, e destina-se a pequenas e médias empresas (PME).

O património imobiliário público constitui um componente muito relevante da identidade histórica, cultural e social do país, e um elemento rico e diferenciador para a atratividade das regiões e para o desenvolvimento do turismo. É, por isso, determinante assegurar a sua preservação, valorização e divulgação, bem como um acesso alargado à sua fruição.

Tendo em vista a recuperação e valorização deste património cultural e histórico, presente em todo o território nacional, e a sua transformação num ativo económico do país, o Governo lançou o projeto “Revive” que abre o património ao investimento privado para desenvolvimento de projetos turísticos, através da realização de concursos públicos.

Pretende-se, com esta iniciativa, promover e agilizar os processos de rentabilização e preservação de património público que se encontra devoluto, tornando-o apto para afetação a uma atividade económica com finalidade turística, gerar riqueza e postos de trabalho, promover o reforço da atratividade de destinos regionais, a desconcentração da procura e o desenvolvimento de várias regiões do país.

Constitui, por outro lado, um pilar base do Projeto REVIVE a recuperação do património com respeito pelos valores arquitetónicos, culturais, sociais e ambientais mais relevantes. Nesse sentido, todo o Projeto é acompanhado por uma equipa técnica integrada por representantes da Direção Geral do Património Cultural, da Direção Geral do Tesouro e Finanças e do Turismo de Portugal, I.P., contando ainda com o envolvimento dos Municípios de localização dos imóveis, assegurando-se, através das condições dos concursos, a salvaguarda do património classificado e a adequação do tipo de exploração às necessidades de desenvolvimento de cada região.

 

No âmbito do Projeto promove-se ainda o lançamento de instrumentos financeiros específicos destinados a alavancar o investimento privado.